NOTÍCIA

Viva Popó! Maior ídolo do “Mais Querido”

“O craque do povo”. Assim era chamado pelos torcedores frequentadores do campo da Graça o atacante Apolinário Santana, mais conhecido como Popó. Jogador que marcou época no futebol baiano pela sua maneira divertida de jogar, cativando a todos com seu estilo de jogo, tornando-se o maior ídolo do “Mais Querido”. Hoje (09/02), Popó completaria 110 anos se estivesse vivo.

Popó foi considerado o maior craque do esporte baiano nas décadas de 20 e 30, e por muitos o principal jogador revelado no futebol local. No Ypiranga, o atacante é considerado o maior ídolo da história do “Mais Querido”, onde conquistou o Bi-Campeonato estadual.

Após conquistar os dois títulos estaduais e conquistar o cenário local, Popó se apresentou a todo Brasil em uma partida épica contra o Fluminense do Rio de Janeiro, em jogo realizado em 1923, no Campo da Graça. O Ypiranga venceu o time carioca por 5 a 4, todos os gols do “Mais Querido” foram marcados por ele. No dia seguinte, jornais cariocas colocaram em suas manchetes o título: “Popó 5 x 4 Fluminense”.

Depois de encerrar a carreira como jogador, Popó continuou fazendo história no futebol baiano. Desta vez, comandou a Seleção Baiana que conquistou o título nacional vencendo a Seleção Paulista na final.

Como o próprio apelido diz, o “Craque do Povo” chamou atenção de ilustres torcedores Ypiranguenses. Irmã Dulce, torcedora declarada do Aurinegro, manifestou sua admiração pelo ídolo em entrevista concedida à TV Bahia, na década de 80. “Meu jogador preferido era o Popó. Era um escuro com as pernas assim. Se ele fosse vivo acho que hoje ele era Pelé. Ele era Danado na bola”. Outro torcedor do “Mais Querido” que expressou sua admiração pelo Apolinário, foi o escrito Jorge Amado no Livro “Bahia de Todos os Santos”. “No futebol baiano não há nenhum clube de tão gloriosa tradição quanto o Ypiranga, o time de Popó”.

Além das homenagens vindas de torcedores ilustres do Aurinegro, Popó teve seu apelido utilizado em músicas de Quadrilha Junina, “Chuta, chuta, Popó chuta/Chuta por favor/Mela, mela, mela, mela/Mela e lá vai gol” e nos versos de cordel, no livro Historietas do futebol baiano, de 1997.

“Jogadores?!Nem se conta!
Mas foi rei, isto é sabido,
Apolinário Santana
Popó o seu apelido
Foi Botafogo e Ypiranga
Não brigava ou tinha zanga
Era um Deus enaltecido”.

Já o seu nome serviu de identificação em uma rua situada no bairro do Engenho Velho da Federação e do troféu do Campeonato Baiano de 2002, conquistado pelo Vitória.

Apesar de não estar aqui para poder comemorar essa data especial, o seu nome e sua história sempre serão lembrados por todos Ypiranguenses e admiradores do futebol baiano.